Os bastidores da criação da alta costura entre Paris e Lyon

Postado por Angela Pepe  |  17/06/2021

"Vejo tecidos que me dão a ideia de um vestido", Yves Saint Laurent (1936-2008).

Era a partir daí que fazia obras primas que muitas vezes vimos desfilar nas passarelas parisienses e capas de revistas. E para entrar no mundo da matéria e detalhes de cada peça única, o museu do designer em Paris lança a exposição: “Yves Saint Laurent, os bastidores da alta costura em Lyon”.

Acesse o Link para assisitir o video:

Entrevista exclusiva da diretora do museu Yves Saint Laurent em Paris


Com visita exclusiva antes da abertura para o público, pudemos apreciar o processo criativo e 30 modelos de alta costura expostos. Com destaque para o vestido “Shakespeare” da coleção de outono-inverno 1980. Cada conjunto acompanhado de amostras, fotos, documentos inéditos com nome do fornecedor do tecido respectivo. A grande maioria, proveniente de Lyon e região. A cidade é o berço da seda, de panos nobres e inovadores na França.

Vestido de noiva "Shakespeare" (1980) com seda preciosa de Lyon

“Nós analisamos esses tecidos que são do século 20 e, por vezes, menos estudados que os mais antigos. Mostramos que a técnica é tão importante e que há inovações tecnológicas que são aproveitadas pelo costureiro para criar vestidos que não seriam possíveis com técnicas mais antigas”, detalha Esclarmonde Monteil, co-comissária da exposição, diretora geral e científica do museu de Tecidos de Lyon.

Ficha técnica para vestido em cigaline e cetim

Uma mostra que retraça a história de uma colaboração de 40 anos entre a maison parisiense e sete produtores de crepe, musseline, tafetá, veludo, seda. “Questionar a relação entre o costureiro e os fabricantes e fornecedores de tecidos da região de Lyon nos permite um novo olhar sobre as criações de Yves Saint Laurent. Nós mostramos que a dimensão criativa e a dimensão técnica do trabalho do costureiro não seriam opostas. Pelo contrário, elas são indissociáveis e se nutrem uma da outra”, explica Aurélie Samuel, co-comissária da exposição e diretora das coleções do museu em Paris.

Aurélie Samuel diante da mesa de YSL em seu escritório

Além disso, o espaço intimista da antiga casa de costura no rico bairro da avenida Marceau (16º distrito) nos transporta no tempo. Principalmente quando adentramos o escritório de trabalho do designer e colaboradores com objetos pessoais e anotações. Um cômodo luminoso, com alto pé direito, revestido de espelhos. Segundo a equipe, era pelo reflexo que Saint Laurent olhava cada modelo antes de aprovar uma roupa. “Yves Saint Laurent trabalhava como um artista”, afirma Aurélie Samuel. “[...] é você diante do tecido e da cor que deve, da mesma forma que um pintor com seus pincéis, um escultor com sua argila, trabalhar a matéria”, afirmou Saint Laurent em entrevista ao jornal Le Monde em 1983.

Serviço

A exposição vai até dia 5 de dezembro de 2021 com opção de visita guiada. Para informações e reserva, entre em contato conosco: info@brasil-europa.com

 

Museu Yves Saint Laurent: 5, avenue Marceau, 75016, Paris, France

 

 

*foto da capa reprodução a partir de tiragem feita por Jean Philippe Charbonnier


Posts recentes
Road trip da França para Portugal
26/09/2021
Fotógrafo brasileiro tem foto escolhida entre 2600
14/06/2021
Intercâmbio da moda e arte entre França e Brasil
05/06/2021
Bourse de Commerce: Paris ganha novo espaço de arte contemporânea, mas não é só mais um
20/05/2021
Tesouros guardados no quintal
26/04/2021
Por período
© 2021. Brasil Europa.
Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Social One
Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.
CONTINUAR E FECHAR