Gastronomia variada pertinho de Roland Garros

Postado por AP  |  26/06/2021

Recém reaberto na margem direita do Sena, o restaurante Invictus (que já conhecemos da margem esquerda), é uma opção com ingredientes mais leves. Além de um menu com porções menores e variadas. Assim podemos combinar como quisermos. Sabe aquele lance, “gosto do principal, mas não do acompanhamento ou vice-versa”? Aqui temos a liberdade de escolher, inclusive para partilhar. Ou, pedir um de cada para experimentar de tudo um pouco!

Sopa fria de ervilha com hortelã: saborosa e refrescante

Uma gastronomia acessível, mas com requinte. As técnicas e receitas trazem uma mistura da cozinha contemporânea respaldadas pela tradição francesa. Variações de legumes, cereais, crustáceos, carnes brancas, algumas vermelhas, sobremesas: tudo preparado ali. Com inspiração internacional assinada pelo chef Christophe Chabanel. Pertinho do estádio de Roland Garros e do Parc des Princes (casa do PSG) no almoço ou no jantar, atende todos nós.

Tzatziki de atum acompanhado de quinoa, ervas, abacate

Para quem prefere pratos mais consistentes tipicamente franceses, também há. Entre eles e, de acordo com a época: filé de pato, orelha de porco, foie gras. E para coroar a refeição, além do acompanhamento de vinhos harmonizados, as sobremesas. Sim, o chef diz “adorar” fazê-las. E sentimos bem na leveza, por exemplo, da massa do mil folhas (sempre em seus cardápios), do ile flottante. Do frescor do crémet num dia quente.

Crémet com frutas vermelhas e tuile


O chefe

No início da carreira, Chabanel fez escola ao lado de grandes chefes franceses (Jean-Pierre Vigato, Michel Kéréver, Pierre Gagnaire). Na sequência, sempre esteve diante de restaurantes na França, na África do Sul. No país africano, além da gastronomia, se dedicou ao rugby. De lá, trouxe muita inspiração para Paris. O nome dos restaurantes atuais “Invictus” foi baseado no filme de Clint Eastwood (2009). Na parede do restaurante, escrito à mão, o poema “Invictus” (de 1888 por William Ernest Henley) “[...]sou o capitão da minha alma.”, terá sido o preferido de Nelson Mandela. A história completa a acolhida e serviço caloroso da equipe. O melhor, na maioria das vezes, somos recebidos pelo chefe. Que, entre a cozinha e a sala, faz questão de acompanhar o andamento da nossa refeição.

Acolhida pelo chefe Chabanel

 

Serviço

Invictus rive droite : 98 rue Boileau, 75016, Paris

Invictus rive gauche : 5 rue Saint Beuve, 75006, Paris

Para reservas com acolhida especial, entre em contato conosco info@brasil-europa.com


Posts recentes
Sentar num café e ver a vida passar
31/05/2020
Semana dedicada à cozinha italiana no mundo. Será que é preciso?
24/11/2019
Por período
© 2021. Brasil Europa.
Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Social One
Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.
CONTINUAR E FECHAR